O melhor exercício do mundo

Estava pedalando em um domingo ensolarado aqui em Curitiba, quando chegou uma mensagem de um grande amigo meu pedindo ajuda para emagrecer. De maneira bem objetiva, ele já veio solicitando uma ficha de musculação específica para seu objetivo.


Parei e pensei bastante antes de responder, pois você deve estar imaginando que, para um profissional de educação física, com quase 20 anos de experiência, deve ser muito simples fazer uma ficha de musculação. Em poucos minutos, um profissional deve conseguir escolher os exercícios e enviar para o amigo que está pedindo. Talvez, no início da minha carreira, fazer a ficha era muito fácil e rápido, mas agora, com mais experiência, vejo a quantidade de variáveis que devem ser controladas para montar um treino eficiente e seguro. Para isso, preciso saber: qual a idade, qual o histórico de doenças, quais os problemas articulares, as dores, os remédios que uma pessoa toma, os exames médicos, quais os aparelhos essa academia possui, qual é a marca desses equipamentos, qual é a real capacidade física em que ele se encontra no momento, entre outras.


Mas aí eu pensei, qual seria o melhor exercício do mundo, que qualquer pessoa pudesse fazer e ter grandes benefícios com pouco risco? Um exercício que ajude no emagrecimento, que ajude a melhorar os exames de sangue, que ajude a diminuir a ansiedade, que melhore o sono, que fortaleça as pernas, que aumente a capacidade do coração e dos pulmões com pouco risco, que seja barato e fácil de fazer?


Continuei minha pedalada matinal de domingo pensando sobre tudo isso, antes de responder ao meu amigo. Foi aí que comecei a perceber uma enorme quantidade de pessoas fazendo exercícios na rua, e adivinhem, estavam fazendo o exercício mais simples e eficiente do planeta, a caminhada!


Nas grandes cidades, tivemos uma “evolução” nos últimos 50 anos. Coloco “evolução” entre aspas, pois evoluímos sim no conforto, mas retrocedemos na qualidade de vida. Antes, era mais comum ver pessoas caminhando nas ruas, levantando para mudar o canal na televisão, indo ao correio para mandar uma carta. Hoje, com apenas alguns movimentos no celular, além de fazer as compras do mercado, você consegue solicitar um jantar completo sem ter que levantar do sofá.


Hoje, sabemos que a falta de exercícios é um dos principais fatores de risco para desenvolvermos doenças como infarto, derrame, diabetes, depressão, ansiedade, dores no corpo, entre tantos outros problemas de saúde.


Porém, uma simples caminhada diária pode te salvar! Sim, uma simples caminhada pode melhorar muito sua saúde. Mas aí você já deve estar pensando: o meu amigo queria fazer exercícios para emagrecer, será que caminhada emagrece?


Todas as pessoas que me seguem nas redes sociais sabem que sou uma pessoa ativa, faço escalada, trabalho em pé e ando de bicicleta. Mesmo sendo jovem e ativo, resolvi instalar um aplicativo de contagem de passos no meu celular. É um aplicativo bem simples que conta quantos passos nós caminhamos por dia. Alguns cientistas recomendam 10 mil passos por dia para sermos uma pessoa ativa, e você sabe quantos passos eu caminhava? Mesmo trabalhando em pé na academia? Quando fiz o monitoramento, fiquei assustado, eram apenas 4 mil passos por dia, muito pouco para mim. Resolvi, então, tentar bater a meta de 10 mil passos diários. Porém, em alguns dias, tinha que ficar caminhando feito louco perto de casa no final do dia para bater a meta. Portanto, se eu estava caminhando pouco, imagine as pessoas que trabalham sentadas, que estão agora mesmo trabalhando sentadas e em casa?


Posso afirmar, a caminhada emagrece sim, por dois motivos. O primeiro deles é que você começa a gastar mais calorias e o segundo é que caminhar te ajuda a respirar mais fundo e relaxar a mente, como se fosse uma meditação, reduzindo a ansiedade e a compulsão. Se você está menos ansioso ou compulsivo, é mais fácil controlar os alimentos que você coloca na boca e, como consequência, você consegue emagrecer.


A recomendação que dei para o meu amigo foi a de instalar o aplicativo de contagem de passos e monitorar por 2 ou 3 dias quantos passos ele caminhava por dia. A partir disso, incentivei que ele tentasse aumentar mil passos, ou seja: se ele caminha 2 mil passos por dia, deveria começar a caminhar 3 mil passos e manter por uma ou duas semanas até o corpo e a mente se adaptarem à essa rotina. Depois que ele estivesse se sentindo bem com a nova rotina, poderia aumentar novamente até alcançar pelo menos uns 6 mil passos por dia.


Se caminhar for muito fácil para você, comece a caminhar em subidas e aumentar a velocidade do passo. Você vai perceber que o esforço é muito semelhante ao de uma corrida, ou seja, seu coração vai sim bater mais rápido e o gasto calórico pode sim ser grande e te ajudar no controle do peso.


A caminhada é tão boa que, além de ser muito barata, só vai te exigir um calçado confortável e um destino. Você pode passear sozinho ou acompanhado, pode fracionar sua caminhada em pequenos trechos para executar atividades, como ir ao mercado, à padaria ou à farmácia. Você pode evitar usar outros meios de transporte. Assim, além de economizar com o deslocamento, você vai ganhar saúde!


Vamos caminhar?